Header Ads

ÚLTIMAS
recent

Vereadora reassume cadeira e partido promete briga

A vereadora Maria Nalva Vieira Gama, a Nalva do Sindicato (PDT), reassumiu em Sessão Ordinária, neste sábado (25), a cadeira na Câmara Municipal de Jaguariúna, sendo empossada pelo atual presidente Fábio Pina (PTB).

Até então titular do cargo, Rita Bergamasco (PMDB) deixou oficialmente a “Casa do Povo” após disputa judicial, que se arrastou por meses, e definiu a cassação de seu mandato por infidelidade partidária. O pedido foi feito pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), que solicitava a cadeira na Justiça após a vereadora deixar a sigla e se juntar aos peemedebistas, meses após ter vencido a eleição em 2008.

A alegria de Nalva, que já havia assumido por duas outras oportunidades, a primeira quando a titular deixou a vaga para se dedicar a Secretaria Municipal de Gestão Social e Cidadania de Jaguariúna - a convite do prefeito Gustavo Reis (PMDB) -, e a segunda, em abril, quando a vereadora pediu licença para “resolver questões pessoais”, pode durar pouco. Isso porque, a candidata à reeleição, que agora é filiada ao PDT, também deixou os petebistas após conseguir a suplência no último pleito, que, na última semana, anunciaram um pedido formal à Câmara para que a vaga fosse assumida imediatamente por Derli Antônio Vicente, do DEM, próximo na lista da coligação. 

Em entrevista à Gazeta Regional, publicada na última edição, o advogado do partido, Alessandro Baumgartner, afirmou que se a solicitação feita não fosse aceita pelo presidente da Câmara, o partido novamente requisitaria o mandato de Nalva na Justiça, também por infidelidade partidária. Na ocasião, o advogado já planejava os próximos passos para que o direito do partido fosse garantido, confirmando que, em caso de negativa de Pina, a sigla entraria com uma liminar requerendo a cadeira. A confiança de uma vitória rápida, segundo ele, tem como aposta principal que o juiz terá “sensibilidade” na questão, já que, para o advogado, os dois casos são “idênticos”. 

“Não só por uma lógica legal, mas como uma lógica comum, nota-se facilmente que os dois casos são iguais”, revelou. Resta agora esperar para saber se o partido terá tempo hábil para recuperar a cadeira por meio judicial, já que os novos vereadores do município serão definidos já no próximo mês de outubro.

Com informações Gazeta Regional por Thiago Martinez
Tecnologia do Blogger.