Latest News

Dropdown Menu

Brasil apoia Campinas para polo do BRIC

O lançamento de Campinas como polo central tecnológico dos BRICs (Brasil, Rússia, Índia e China) foi comemorado pelo vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), anteontem, no Massachusetts Institute of Technology (MIT), durante a 15 MIT Latin America, em Boston (EUA). A proposta de elevar a cidade a centro de conhecimento das nações que fazem parte do grupo de mercados emergentes foi anunciada pelo empresário Mario Garnero. Ele abriu uma série de palestras que tratou sobre o desenvolvimento, desafios e aprendizados relacionados à América Latina nos últimos anos.

Diante de um auditório lotado, na presença de empresários, políticos, estudantes e professores do MIT, Garnero enfatizou a criação do centro e a liderança do projeto por um antigo aluno da Johns Hopkins University, o cientista médico brasileiro Gustavo Godoy. “Mauro (Kern, vice-presidente de Engenharia e Tecnologia da Embraer) e eu enfatizamos a importância da educação para alcançar a tecnologia. Diante da importância do dia de hoje (anteontem), nos queremos sugerir um projeto muito interessante no Brasil, que tem a intenção de transformar, ou criar, em Campinas, um polo tecnológico dos países BRICs. Aqui temos Gustavo Godoy, que está liderando esse projeto”, disse Garnero.

Para ele, a ideia representa uma forma de colocar, de forma unificada, todo o conhecimento para desenvolver, ou dispor no mesmo nível, outras nações que estejam quase no mesmo estágio daqueles que hoje fazem parte dos BRICs. “Espero poder contar com os estudantes do MIT para nos ajudar no Brasil, no nosso escritório, nesse projeto”, declarou o empresário a plateia do Wong Auditorium, MIT Sloan School of Management.

Para Godoy, o momento que o Brasil vive hoje é importante, principalmente para se investir em educação e tecnologia. A base do crescimento, disse, é a educação e investimento na tecnologia. “Essa é uma das lições que o Brasil aprendeu recentemente. É, cada vez mais importante, definir os polos de desenvolvimento tecnológico e educacional, e incentivar isso. Acho que o Brasil ainda está um pouco aquém do que poderia ser. Temos que estabelecer metas e agora tocar esse projeto para frente”, afirmou o cientista.
Após o discurso de encerramento do evento, o vice-presidente Michel Temer afirmou que a ideia de se levar para Campinas esse investimento foi de “uma felicidade extraordinária”.

“É uma iniciativa muito bem recebida, porque o Brasil está envolvido intensamente nessa questão dos BRICs e Campinas é um centro tecnológico extraordinário. De modo que é de uma felicidade extraordinária, especialmente do Mario Garnero, de ter essa ideia e lançá-la aqui e ter um departamento, digamos assim, tecnológico, dos BRICs em Campinas. Então só posso me regojizar por isso e dizer que é uma colaboração importantíssima para o governo brasileiro”, declarou Temer.

Outra figura política que participou do evento para falar sobre educação foi o deputado federal e provável candidate ao cargo de prefeito de São Paulo pelo PMDB, Gabriel Chalita. Ele destacou que, ainda que São Paulo invista muito em tecnologia, é pouco se comparado a países como a Coreia, que tem investido muito em patentes, novos profissionais e cientistas.

“Campinas já tem uma tradição pelas suas excelentes universidades, um aeroporto internacional e é próxima a São Paulo. O dr. Mario Garnero representa essa visão de modernidade. É um homem que há mais de 20 ou 30 anos já falava em parceria com a China, na época em que o mundo não falava tanto dela. É fundamental que pensemos grande. Temos que nos preparar para ser um país competitivo, com mais tecnologia e desenvolvimento. Desenvolver esse polo em Campinas vai ser bom não só para Campinas, mas para o Brasil”, disse o deputado.

Com informações Correio Popular
« PREV
NEXT »